A Africa é em movimento, corre

1004 Views 0 Comment

duro Olulo

A moda apercebeu-se a muito tempo que o contente Africano continua a seduzir a Industria da moda mundial inspirando colecções, mostras e eventos internacionais. Nas principais passareles da moda mundial disfilaram colecções, inspiradas na africa contemporanea mas não só.

Começando pelas estampas esoticas de Stella Jean que conjugou uma combinação entre África, Itália e Haiti, com peças de inspirações africanas alternadas de camisas em candy e camisas oversize, um mix pensado de cores brilhantes e estampa. Passando a sugestões do safari de Ralph Lauren, chegando a Tavon e Giambattista Valli.
O disegner africano mais eu famoso o estilista Duro Olowu, que está conquistando o panorama internacional com as suas colecções, feitas de cores vibrantes associados a tecidos estampados de seda, veludo de seda e brocado.
Duro Olowu nasce em Lagos, de uma mãe Nigeriana e um pai Jamaicano. Ele vive entre Lagos e Londres. Desenvolveu um grande entusiasmo pela moda e foi entuasmado, inspirado sempre pela mistura dos tecidos, pela sua textura e dos vestuarios usados pelas mulheres do seu País ao seu redor. Ele pensava de seguir os passos de seu pai para se tornar um advogado , mas não foi muito tempo antes de ele desistir para seguir sua paixão pela moda.
As ruas de Londres forneceram-lhe, asseguraram-lhe um ambiente propocio para desenvolver a sua paixão pela moda por ser um ambiente que abraça a cultura, arte e música.
Ele lançou a sua primeira colecção em Outubro de 2004 pra a colecção colecção Primavera/verão.
Em 2005 um ano após ter lançado a sua primeira colecção foi nominado o Disegner do ano na semana de moda em Londres.
O seu vestido com a cintura alta ficou registado no mapa da moda. Tornou-se um must have depois de ter sido discoberto pela revista Vogue Americana pelo editor Sally Singer e Julie Gilhart da Barneys.
As suas colecções são adoradas e são vestidas por figuras importantes como Michelle Obama,, Uma Thurman, Linda Evangelista e outros
Os sonhos podem sempre tornar-se realidade.

0 Comments

Leave a Comment